People entrevista Angelina Jolie e Medina Senghore

Angelina Jolie

Angelina Jolie e sua nova amiga, Medina Senghore, estão entre as milhões de pessoas que se sentem abençoadas atualmente. Com as restrições à pandemia diminuindo, elas refletiram sobre os últimos 14 meses, gratas por elas – e principalmente suas famílias – terem sobrevivido.

“Ainda estamos sobrevivendo, não é Medina?” brincou Jolie, 45, na nova entrevista concedida à revista People que chegou às bancas nesta sexta-feira (14). “Sinto que devemos perguntar a todos os nossos filhos: ‘Como nos saímos durante a pandemia?’”

“Acho que eles definitivamente me dariam uma opinião mista”, diz Senghore. “Se estamos procurando o lado positivo das coisas, temos que ser ainda mais criativas ao entreter as crianças. Os meus filhos são muito jovens [Rayaan, 6, e Elyas, 3], então eles precisam de muito ar livre e escalada. Nós fizemos muito mais caminhadas e muito mais atividades ao ar livre do que antes da COVID. ”

Jolie acrescenta: “Eu vi que as crianças realmente se uniram. Tenho um grande grupo e, com Maddox voltando da faculdade e ficando na mesma casa, eles realmente tiveram que lidar com isso juntos. Nós também ficamos muito bons em “dark tag”, uma brincadeira nova em que apagamos todas as luzes e perseguimos uns aos outros.”

Senghore e Jolie se conheceram pela primeira vez recentemente, enquanto faziam a divulgação de seu novo filme, “Aqueles Que Me Desejam a Morte” (Those Who Wish Me Dead). Mesmo assim, as duas compartilharam um vínculo instantâneo, retratando mulheres fortes na tela e defendendo as mulheres ao redor do mundo.

Este é o primeiro filme de ação de Jolie após uma década e a mãe de seis filhos disse: “Quando nós duas finalmente conversamos, falamos sobre a força das mulheres e o que muitas vezes ouvimos sobre mulheres fortes. Às vezes isso vem como um elogio, mas às vezes isso é dito quando alguém não está querendo aceitar que uma mulher precisa de algo. Você diz: ‘Ah, ela é muito forte’, mas você também está dizendo: ‘Ah, ela consegue lidar com o peso do mundo em seus ombros.’”

Senghore, certamente lidou com muita coisa em sua vida. Uma estrela em ascensão, ela se formou na Faculdade de Direito de Harvard e seguiu seus sonhos aos 30 anos, estudando na Juilliard School [uma escola de Ensino superior de Música, Dança e Dramaturgia].

Ela disse: “Agora eu sei que a força e a necessidade de ajuda vivem lado a lado. Uma das coisas pelas quais sou grata é que o silêncio forçado desta época me ensinou sobre o equilíbrio entre força e vulnerabilidade. Isso me colocou mais em contato com as pessoas quando precisei de ajuda e não vi isso como uma falha.

No filme, Jolie interpreta uma “smokejumper”, uma bombeira que salta em incêndios florestais e Senghore interpreta uma sobrevivente grávida.

“Nossas personagens são essas sobreviventes, essas bombeiras “smokejumpers”, e existem muitas mulheres reais e extraordinárias que vivem fazendo isso e não são super-heroinas”, disse Jolie.

“Elas são mulheres americanas normais”, acrescenta a vencedora do Oscar. “Outra coisa interessante para mim foi interpretar uma trabalhadora da linha de frente – acho que todos nós passamos muito tempo pensando muito sobre aquelas pessoas que estão na linha de frente do COVID e ao redor do mundo.”

Senghore acrescenta: “Uma das coisas que me atraiu foi o fato de que minha personagem está grávida e isso realmente me fez pensar nas mulheres que enfrentam desafios, dificuldades e que se encontram em perigo – ter a chance de incorporar esse tipo de força, foi muito atraente.”

 

Entrevista por Mary Green

Fonte: People e Angelina Jolie Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *