Cinco anos de corridas de rua – Parte 1

Em setembro de 2011 resolvi deixar de lado o sedentarismo e iniciei a prática da caminhada.  O começo foi complicado mas aos poucos o meu condicionamento foi melhorando e em agosto de 2012 decidi enfrentar a minha primeira corrida de rua.

Fiz a minha inscrição para a prova de 5 km da Corrida e Caminhada da Esperança. Larguei com muito cuidado para não me envolver em nenhuma confusão com os corredores que passavam por mim.

Segui em um ritmo confortável mas sem nenhuma preocupação com o tempo que demoraria para chegar até o fim.

Devo admitir que por algumas vezes passou pela minha cabeça a pergunta “O que eu estou fazendo aqui?”, mas em nenhum momento pensei em parar e segui em frente.

Faltando cerca de trezentos metros para o final consegui ver o pórtico da chegada. Olhei rapidamente para o meu relógio e percebi que poderia completar os 5 km em menos de quarenta minutos. Acelerei as minhas passadas e completei a prova com o tempo de  39 min 51 seg.

Terminei a corrida exausto mas muito  contente por ter conquistado a minha primeira medalha. Diante de tanta empolgação veio a expectativa sobre quando seria a próxima corrida.

No mês de novembro tive a oportunidade de participar da minha segunda corrida. Fiz a minha inscrição nos 3 km do Circuito da Longevidade, pois não me considerava preparado para enfrentar os 6 km. Percorri a distância em ritmo de trote no tempo de 23 min 01 seg e conquistei a segunda medalha.

Nos três meses que separaram as duas corridas consegui evoluir do ritmo da caminhada rápida para o trote e melhorei o meu condicionamento físico. Depois destas duas experiências tinha que planejar as provas de 2013.  Assim que tomei conhecimento do calendário  escolhi algumas corridas que me interessaram.

 

Temporada de 2013 – 1º semestre

A minha primeira prova do ano foi a Corrida Noturna UNIMED que teve como local de largada e chegada o Campus da Universidade Positivo.

Foi uma experiência diferente das duas corridas anteriores. Correr à noite da iluminação das ruas exige uma atenção maior ao longo do percurso pois os buracos e outros obstáculos não são percebidos com facilidade.

Apesar desta ter sido a minha primeira corrida noturna posso dizer que não tive uma boa impressão mesmo tendo terminado bem fisicamente a prova.

Algumas semanas depois participei de uma outra corrida noturna chamada Barigui Night Race realizada no Parque Barigui.

Mesmo tendo conhecimento do percurso larguei com muito cuidado e logo consegui manter um bom ritmo.

Completei os cinco quilômetros em 36 min 31 seg e conquistei a minha quarta medalha. Fiquei satisfeito com o meu desempenho.

 

Depois de duas corridas noturnas consecutivas eu iria correr a minha primeira prova diurna do ano. Tratava-se da Etapa Outono do Circuito das Estações Adidas com um percurso e uma corrida para cada estação do ano.

Sem dúvida o meu desempenho foi melhor do que das corridas noturnas. Corri com tranquilidade e completei o percurso de 5 km no tempo de 35 min 56 seg. A partir de agora esta seria a marca a ser batida nas próximas corridas.

A prova seguinte foi a Corrida Unidos pela Vida e a minha principal expectativa era de melhorar o tempo. No entanto, muito antes do momento da largada fiz aquele que seria o meu ritual.

Procurei um canto, longe das inúmeras pessoas que estavam ali, fiz o meu alongamento, conferi se os tênis estavam bem amarrados, fechei os olhos, respirei com calma e fiquei em silêncio por alguns instantes.

Me desliguei completamente do que acontecia em volta de mim e me concentrei no que enfrentaria dentro de alguns minutos. Em seguida me dirigi ao local da largada e permaneci em silêncio.

Larguei com tranquilidade e segui procurando espaço para realizar as ultrapassagens e desenvolver um bom ritmo de corrida. A cada quilômetro percorrido o meu aplicativo do celular avisava a distância, o tempo e o ritmo.

Quando completei o quarto quilômetro percebi que teria condições de terminar a prova em um tempo próximo do meu recorde pessoal. Acelerei as minhas passadas e fui controlando o tempo acumulado e a distância que faltava para o final. Cruzei a linha de chegada com o tempo de 35 min 36 seg, que passou a ser o meu novo recorde dos 5 km.

Para encerrar o primeiro semestre do ano participei da Etapa Inverno do Circuito das Estações. O fato de conhecer o percurso ajudou bastante mas as condições climáticas me impediram de manter um bom ritmo de corrida.

Completei a prova em um tempo de  37 min e 55 seg e conquistei mais uma medalha para a minha coleção.

Assim terminou o meu primeiro semestre de 2013 com duas corridas noturnas e três diurnas. A marca a ser batida nas corridas do segundo semestre é de 35 min 36 seg.