Neste domingo, dia 06 de Março de 2022, a Enviada Especial do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (UNHCR / ACNUR) – Angelina Jolie – aterrissou no Iêmen durante missão humanitária que visa chamar a atenção para as consequências catastróficas do conflito local, que já dura sete anos.

Ela visitará famílias iemenitas, incluindo famílias deslocadas e refugiados, para ouvir diretamente delas como o conflito destruiu suas vidas.

 

O ACNUR espera que sua visita destaque as crescentes necessidades humanitárias que o Iêmen enfrenta, ajude a mobilizar apoio urgente para o trabalho humanitário antes da Conferência Anual de Compromissos de Alto Nível para o Iêmen, que acontecerá no dia 16 de março, e pedir aos atores regionais e internacionais que se comprometam com o fim do conflito.

No perfil oficial da atriz na rede social “Instagram”, Jolie também se manifestou sobre a situação fazendo um novo post sobre o conflito e escreveu:

“Desembarquei em Aden para conhecer famílias deslocadas e refugiados em nome do ACNUR, com a finalidade de mostrar meu apoio ao povo do Iêmen. Farei o meu melhor para me comunicar durante essa missão de campo, à medida que os dias se desenrolam. Enquanto continuamos a assistir aos horrores que se desenrolam na Ucrânia e pedimos o fim imediato do conflito e o acesso humanitário, estou aqui no Iêmen para apoiar as pessoas que também precisam desesperadamente de paz. A situação aqui é uma das piores crises humanitárias do mundo, com um civil morto ou ferido a cada hora em 2022. Uma economia devastada pela guerra e mais de 20 milhões de iemenitas dependendo da assistência humanitária para sobreviver”.

“Na última semana, milhões de pessoas foram forçadas a fugir da horrível guerra que acontece na Ucrânia. Se pudermos aprender alguma coisa através desta chocante situação, é que nós não podemos ser seletivos sobre quem merece mais ajuda e sobre quais direitos devemos defender. Todas as pessoas merecem a mesma compaixão. As vidas das vítimas civis dos conflitos em todo mundo, possuem valores iguais. Após sete anos de guerra, as pessoas do Iêmen também precisam de proteção, ajuda e, a cima de tudo, paz.”

 
 

 

Fonte: UNHCR | Instagram