#TBT JULHO 2019

07 – CIRCUITO DAS ESTAÇÕES INVERNO

Quando acordei às cinco horas a primeira coisa que fiz foi conferir a temperatura: 0ºC. Esta seria a temperatura que eu iria enfrentar durante a corrida.

Alguns minutos antes da largada verifiquei a temperatura: -1ªC. A minha estratégia era fazer uma corrida conservadora sem forçar o meu ritmo.

Como a manga da minha camisa cobria o meu relógio não conseguia conferir o meu ritmo e o tempo decorrido. Puxar a manga a todo instante iria tirar a minha concentração. Me senti aquecido próximo do km 6.

Segui em um ritmo lento mas seguro e caminhei nas subidas. Comecei a acelerar quando faltavam cerca de quinhentos metros para o final da prova.

Na chegada travei o meu cronômetro mas não prestei atenção no tempo final. Foi uma corrida muito sofrida em que me mantive bastante concentrado para não cometer nenhum erro.

Ao chegar em casa verifiquei no meu Garmin que completei o percurso em 1 hora, 21 minutos, 07 segundos, algo que me deixou muito surpreso.

 

20 – 80’s NIGHT RUN

Foi uma corrida noturna promovida pela Global Vita tendo como tema os anos 80.

Apesar de não gostar de corridas noturnas pelas suas características procuro participar de pelo menos uma por ano. Cheguei ao local do evento com uma antecedência cerca de uma hora em relação ao horário da largada.

Aproveitei para conversar com algumas pessoas. Faltando cerca de quinze minutos para a largada iniciei o meu ritual: alongamento, aquecimento, ajuste dos tênis e da lanterna de LED.

Sabendo das dificuldades que poderia enfrentar no percurso por causa da iluminação das ruas resolvi usar a minha lanterna. Assim consegui iluminar o meu caminho em torno de dois metros na frente.

Larguei com muito cuidado, demorei um pouco para encontrar o ajuste ideal da lanterna mas mantive um ritmo rápido e completei o primeiro quilômetro em em 6:04.

No km 3 reduzi o ritmo para enfrentar um subida. Depois fu me controlando até quando faltavam cerca de duzentos metros para o final. Pouco antes da última curva fui ofuscado pelo flash de um fotógrafo.

Por alguns segundos não consegui ver nada. Observei quem estava no meu caminho, tracei um linha a ser percorrida e acelerei. Estava tão rápido que quase atropelei uma fotógrafa que estava bem próxima da linha de chegada.

Desviei dela quando estava cerca de três metros. Fiquei muito preocupado depois, pois certamente ela deve ter se assustado.

Peguei a minha medalha, tomei água e caminhei um pouco para me recuperar do susto. Não pude conversar com a fotógrafa, pois ela estava na linha de chegada tirando fotos dos corredores.

Então procurei por alguém da equipe dela para explicar o que aconteceu e pedir desculpas pelo susto.

De acordo com o meu Garmin completei os 5 km em 37:27, o meu terceiro melhor tempo em corridas noturnas.

 

28 – A. YOSHII RUNING

A corrida patrocinada pela construtora A.YOSHII tem um significado muito especial para mim por causa do local de largada e chegada: a Praça da Espanha.

A praça fez parte do início da minha infância, pois morei a cerca de duas quadras dali. Portanto, a viagem no tempo é inevitável.

Sabendo das características do percurso de 5 km larguei com tranquilidade e fui controlando o meu ritmo até completar a distância de quatro quilômetros

A partir dali poderia acelerar o ritmo das minhas passadas, pois até o final teria somente descida.

De acordo com o meu Garmin completei o percurso em 37:27, o meu melhor tempo no ano para os 5 km.

 

#TBT JUNHO 2018

No mês de junho de 2018 tive a oportunidade de participar de três provas: BANCO DO BRASIL, 15 KM DE SANTA FELICIDADE e A. YOSHII.

03/06 – Circuito Banco do Brasil de Corrida

Instantes antes da largada tive a oportunidade de encontrar colegas do BB que iriam fazer a sua primeira corrida de 5 KM. Aproveitei a ocasião para conversar um pouco com eles e passar tranquilidade e muita energia positiva.

Apesar de conhecer as características do percurso sabia que seria difícil bater o meu recorde de 34:20. Talvez conseguisse terminar em um tempo próximo dos 37 minutos.

Por causa do frio tive dificuldades para manter a minha frequencia cardíaca no nível adequado. Escolhi um ritmo confortável e segui em frente sem nenhuma preocupação com o tempo. Acelerei um pouco as minhas passadas quando faltavam cerca de 500 metros para o final.

Cruzei a linha de chegada com o tempo de  37 minutos e alguns segundos. O mais importante foi ter terminado a prova bem fisicamente.

Depois de pegar a minha medalha realizei o teste de bioimpedância cujo resultado possibilita o cálculo de volume exato que há de água no organismo, sendo assim computadas com exatidão a quantidade de massa magra e gorda contida no corpo. No meu caso os resultados apresentados foram considerados normais.

Em seguida entrei na fila para ganhar uma camiseta autografada pelos jogadores de volei Gustavo Endres, André Heller e Emanuel Rego.

Alguns minutos depois fui acompanhar a entrega de troféus para os cinco primeiros colocados da categoria Funcionário BB. Enfim, foi muito gratificante ver colegas de trabalho participando da sua primeira corrida de rua. Sem dúvida é um importante vitória na luta com o sedentarismo.

 

10/06 – 15 KM de Santa Felicidade

A largada e a chegada aconteceram no Dom Antônio, um dos inúmeros restaurantes do tradicional bairro italiano de Curitiba.

Sabendo que enfrentaria muitas subidas ao longo do percurso desafiador escolhi a estratégia de dividir os quinze quilômetros em três partes de 5 km.

Procurei sempre ter alguém no meu campo visual para usar como referência e mantive um ritmo confortável.

Em determinado momento percebi alguns metros na minha frente duas corredoras que seguiam num ritmo bem lento. Em vez de simplesmente ultrapassar e seguir adiante preferi acompanhá-las por algum tempo. Foi então que uma delas contou que estava voltando de uma lesão no quadril. Foi muito bom conversar e trocar energia positiva com elas.

Como tinha decidido que usaria o percurso como treino não tinha um tempo definido para conclusão. Participar de uma corrida com uma distância entre 10 e 21 km foi uma experiência diferente.

 

24/06 – A. YOSHII

A corrida foi patrocinada pela A. YOSHII, uma construtora de Curitiba. Sabia que enfrentaria vários trechos de subida ao longo do percurso, pois já tive oportunidade de correr outras provas naquele local.

Desde a largada me preocupei em controlar a minha frequencia cardíaca. Após passar pela placa que sinaliza a marca dos 4 km passei a aumentar o ritmo das minhas passadas, pois sabia que a partir dali teria um longo trecho de descida.

Segui em um ritmo tranquilo. Não acelerei muito pois não tinha ninguém que pudesse ultrapassar antes da linha de chegada e atrás de mim não tinha alguém que pudesse me ultrapassar.

Foi então que ouvi o locutor gritar “Ayrton, Ayrton, Ayrton Senna do Brasil”. Corro usando o boné com as cores do capacete do Senna e cruzar a linha de chegada ouvindo o nome do meu ídolo sem dúvida foi o momento mais emocionante da minha corrida.

 

 

Retrospectiva 2019 – 2º semestre

JULHO

O semestre começou com a ETAPA INVERNO do CIRCUITO DAS ESTAÇÕES, com largada em frente do Shopping Mueller.

Alguns minutos antes da largada verifiquei a temperatura: -1ªC. A minha estratégia era fazer uma corrida conservadora sem forçar o meu ritmo.

Segui em um ritmo lento mas seguro e caminhei nas subidas. Comecei a acelerar quando faltavam cerca de quinhentos metros para o final da prova. Cruzei a linha de chegada com a temperatura de 2ºC.

Algumas semanas depois participei da 80 NIGHT RUN , uma corrida noturna que tinha como tema os anos 80.

Larguei com muito cuidado, demorei um pouco para encontrar o ajuste ideal da lanterna mas mantive um bom ritmo.

Quando faltavam cerca de duzentos metros para o final, pouco antes da última curva fui ofuscado pelo flash de um fotógrafo. Por alguns segundos não consegui ver nada. Observei quem estava no meu caminho, tracei um linha a ser percorrida e acelerei.

Completei os 5 km em 37 min 27 seg, o meu terceiro melhor tempo em corridas noturnas.

Para finalizar o mês corri a prova de 5 km da A YOSHII RUNNING. Ela tem um significado muito especial para mim por causa do local de largada e chegada: a Praça da Espanha, que fez parte da minha infância.

Fui controlando o meu ritmo e passei a acelerar o ritmo das minhas passadas no último quilômetro. Completei o percurso em 37 min 27 seg.

AGOSTO

O mês começou com a MEIA MARATONA UNINTER, uma corrida que foi a minha sétima meia maratona e marcou o meu aniversário de sete anos no mundo das corridas de rua.

Foi uma corrida tranquila dentro do que foi planejado. Mas ao chegar na placa dos 18 km o meu tempo estava acima do projetado. Faltando três quilômetros para o final mudei a minha estratégia. O mais importante era terminar bem.

Ao completar os vinte quilômetros senti uma dor na panturrilha esquerda. Fiz uma breve parada, alonguei um pouco, respirei fundo e segui bem lento no último quilômetro.

Mesmo percebendo que a dor tinha passado preferi continuar em um ritmo lento, pois temia que a dor voltasse mais perto do final.

Cruzei a linha de chegada com 03 h 05 min 37 seg. Fiquei contente com o resultado diante de todas as dificuldades enfrentadas.

No domingo seguinte corri a prova de 5 KM da corrida da PMPR. Como conhecia o percurso segui com tranquilidade. Ao entrar no último quilômetro acelerei as minhas passadas.

Para a minha surpresa quando me aproximei da linha de chegada o locutor gritou “Ayrton, Ayrton, Ayrton Senna do Brasil!!!”. Fiquei muito contente, pois naquele momento estava ouvindo nos meus fones o Tema da Vitória.

A próxima corrida foi a 3ª ETAPA SMELJ. Assim como nas etapas anteriores a corrida foi realizada em um local diferente daqueles onde estou acostumado a correr. Portanto, as características do percurso eram um grande desafio.

Procurei manter um ritmo abaixo de 7:20/KM. Por causa das subidas a partir do km 6 preferi reduzir o meu ritmo. A partir de então o objetivo era terminar com um tempo de 1 h 20 min.

Cruzei a linha de chegada com o tempo de 1 h 20 min 24 seg e fiquei muito contente por ter concluído mais uma corrida.

Finalizei o mês com a prova de 5 km da PUC NIGHT RUN. Ela não estava no meu calendário de provas. Fui convidado por colega do tempo de colégio para acompanhá-lo na sua estreia no mundo das corridas de rua.

Larguei com muito cuidado, com a lanterna eu tinha cerca de dois metros bem iluminados na minha frente. Isto com certeza me ajudou bastante.

Completei o percurso no tempo de 36:33 que para a minha surpresa foi o meu melhor tempo em corridas noturnas.

SETEMBRO

O mês foi marcado pela ETAPA PRIMAVERA do Circuito das Estações. As condições climáticas eram completamente diferentes da ETAPA INVERNO.

Com uma temperatura agradável planejei completar os dez quilômetros em um tempo abaixo de uma hora e vinte minutos.

Quando passei pela placa que marcava os 9 KM olhei rapidamente para o meu relógio e notei que teria condições de completar a prova no tempo pretendido.

Respirei fundo e segui em direção ao pórtico de chegada. Nos 100 metros finais recebi muito incentivo. Completei o percurso de dez quilômetros em 1 h 19 min 05 seg.

OUTUBRO

O mês das minhas férias foi marcado por duas corridas. A primeira delas foi a 4ª CORRIDA DO FOGO , em comemoração ao aniversário de 107 anos do Corpo de Bombeiros do Paraná.

A possibilidade de chuva gerou uma certa preocupação. Mas apesar do céu cinzento a temperatura estava agradável para correr. Sabia que seria difícil bater o meu recorde pessoal de 01:10:46, na 1ª Corrida do Fogo.

Completei a prova com o tempo de 1 h 18 min 23 seg. Fiquei muito contente por ter encontrado muitas pessoas com energia positiva e ter completado mais uma corrida.

A segunda corrida foi a ETAPA FLORIANÓPOLIS do Circuito Banco do Brasil. Antes da largada tive a oportunidade de conversar com os atletas Marílson dos Santos (três vezes vencedor da São Silvestre e duas vezes da Maratona de Nova York) e Maurício Lima (bicampeão olímpico em Barcelona 92 e Atenas 2004 com a Seleção de Vôlei).

Mantive um ritmo tranquilo durante os dez quilômetros e cruzei a linha de chegada com o tempo de 1 h 15 min 05 seg.

Com esta prova ultrapassei a marca de 800 KM no ano, que era a minha meta a ser alcançada em 31/12.

NOVEMBRO

A única prova do mês foi a prova de dez quilômetros da MARATONA DE CURITIBA. Como não estava preocupado com o tempo final segui em um ritmo tranquilo e acelerei um pouco quando entrei no último quilômetro.

Cruzei a linha de chegada com o tempo de 01 h 21 min 06 seg e ouvi o locutor gritar Ayrton, Ayrton, Ayrton Senna do Brasil e chorei de emoção.

DEZEMBRO

O último mês do ano foi marcado por três corridas. A primeira foi a prova de dez quilômetros da ETAPA VERÃO do Circuito das Estações. Conhecendo as características do percurso segui em um ritmo confortável.

Acelerei as minhas passadas depois de passar pela placa dos 8 km. Cruzei a linha de chegada com o tempo de 1 h 22min 40 seg.

Na semana seguinte enfrentei os cinco quilômetros da 99 RUN, uma corrida noturna com renda revertida para o Hospital Infantil Pequeno Príncipe.

Por causa das inúmeras dificuldades do percurso percorri os cinco quilômetros em quarenta minutos.

Era para ser a minha última corrida do ano mas fui convencido a participar da CORRIDA DO TINGUI. Sabendo das dificuldades que enfrentaria durante o percurso decidi correr em um ritmo bem lento.

Quando me aproximei do pórtico de chegada respirei fundo, me concentrei e acelerei. Completei o percurso em 42 min 29 seg, um tempo bem acima do que estou acostumado a fazer em provas de 5 km.

Fiquei muito contente em completar mais uma corrida e ter encontrado tantas pessoas legais.

DATAKMTEMPOCORRIDA
07/07/191001:20:01ESTAÇÕES INVERNO
20/07/19500:37:2780 NIGHT RUN
28/07/19500:37:27A YOSHII
04/08/192103:05:37MEIA MARATONA UNINTER
11/08/19500:37:02PMPR
18/08/191001:20:023ª ETAPA SMELJ
24/08/19500:35:41PUC NIGHT RUN
08/09/191001:18:35ESTAÇÕES PRIMAVERA
06/10/191001:15:09CORRIDA DO FOGO
27/10/191001:15:06BB FLORIANÓPOLIS
17/11/191001:21:06Maratona Curitiba
01/12/191001:22:45ESTAÇÕES VERÃO
07/12/19500:40:0099 RUN
15/12/19500:42:29TINGUI

A.YOSHII RUNNING 2019

A corrida patrocinada pela construtora A.YOSHII tem um significado muito especial para mim por causa do local de largada e chegada: a Praça da Espanha.

A praça fez parte do início da minha infância, pois morei a cerca de duas quadras dali. Portanto, a viagem no tempo é inevitável.

Sabendo das características do percurso de 5 km larguei com tranquilidade e fui controlando o meu ritmo até completar a distância de quatro quilômetros

A partir dali poderia acelerar o ritmo das minhas passadas, pois até o final teria somente descida.

De acordo com o meu Garmin completei o percurso em 37:27, o meu melhor tempo no ano para os 5 km.

Com esta corrida alcancei a marca de 552,48 km percorridos em 2019, distância que representa 71,56% da minha meta de 800 km.


A. YOSHII RUNNING 2018

Neste domingo tive a oportunidade de participar de mais uma corrida com largada e chegada na Praça da Espanha em Curitiba. A corrida de hoje era patrocinada pela construtora A. YOSHII.

Sabia que enfrentaria vários trechos de subida ao longo do percurso, pois já tive oportunidade de correr outras provas naquele local.

Desde a largada me preocupei em controlar a minha frequencia cardíaca.

Após passar pela placa que sinaliza a marca dos 4 km passei a aumentar o ritmo das minhas passadas, pois sabia que a partir dali teria um longo trecho de descida.

Segui em um ritmo tranquilo até me aproximar da reta de chegada. Não acelerei muito pois não tinha ninguém que pudesse ultrapassar antes da linha de chegada e atrás de mim não tinha alguém que pudesse me ultrapassar.

Foi então que ouvi o locutor gritar “Ayrton, Ayrton, Ayrton Senna do Brasil”. Corro usando o boné com as cores do capacete do Senna e cruzar a linha de chegada ouvindo o nome do meu ídolo sem dúvida foi o momento mais emocionante da minha corrida.

Hoje atingi os 337,84  km percorridos em 2018 representando 56,31% do meu desafio de 600 km. Tenho várias corridas pela frente nos próximos meses.

A minha próxima corrida será a de 5 km da Track e Field Pátio Batel.