Cuidando do coração

Esta semana compareci a CARDIOCARE – Clínica Cardiológica para a realização de três exames solicitados pelo meu cardiologista. O primeiro deles foi a Ecocardiografia Doppler com Fluxo em Cores, que é um exame de ultrassom que permite ver e analisar o coração em movimento, as válvulas cardíacas e os principais vasos que chegam e saem do coração.

Na sequencia foi realizado o Ecodoppler Colorido das Artérias Carótidas e Vertebrais. Trata-se de um exame complementar de diagnóstico que utiliza os ultrassons para estudar, em tempo real, a anatomia e circulação nas artérias carótidas e vertebrais (que fornecem sangue para o cérebro). Destina-se ao estudo do estado da parede arterial e a avaliação do fluxo de sangue nas artérias carótidas e vertebrais.

O último exame foi o Teste Ergométrico realizado em uma esteira de acordo com o Protocolo Ellestad. Inicia com a velocidade de 2,7 km/h (1,7 mph), eleva-se para 4,8 km/h (3,0 mph) no segundo estágio; depois, a cada estágio, adiciona-se 1,6 km/h (1,0 mph).

O meu teste foi até o quarto estágio, quando foi atingida a Frequencia Cardíaca Máxima prevista para a minha idade, após o tempo de oito minutos e trinta e cinco segundos. Em seguida iniciou o período de recuperação, quando a velocidade da esteira é reduzida gradativamente.

O comportamento da Pressão Arterial e da Frequencia Cardíaca foi adequado . O teste foi eficaz e a aptidão cardiorrespiratória foi considerada boa.

Fiquei muito tranquilo com o resultado dos meus exames afinal de contas enfrentarei os quarenta e dois quilômetros da Maratona de Curitiba. Agora é manter o foco nos treinos.