26 ANOS SEM AYRTON SENNA

Para muitas pessoas o dia 1º de maio de 1994 não passa de uma data distante perdida no calendário.
 
Mas para milhares de outras pessoas espalhadas pelo mundo aquele dia jamais será esquecido. Um domingo muito triste que marcou a perda de um grande ídolo.
 
Vinte e seis anos se passaram e até hoje nos questionamos porque a carreira do nosso ídolo terminou naquela maldita curva Tamburello.
 
Inúmeras explicações foram apresentadas na tentativa de mostrar como tudo aconteceu.
 
Enfim, o ídolo se foi, mas ficou o mito.
 
Os domingos nunca mais foram os mesmos sem aquele piloto do capacete amarelo com uma lista azul e outra verde.
 
Perdi o interesse pela F1, surgiram outros pilotos vencedores e que conquistaram campeonatos, mas nenhum como o Senna.
 
Mesmo tantos anos depois o Ayrton Senna é admirado no mundo todo, inclusive por pessoas que sequer eram nascidas em 1994.
 
Particularmente preservo a memória do meu ídolo através da minha coleção de miniaturas, bem como do meu site AYRTON SENNA PARA SEMPRE.

No dia 1º de maio de 2019 participei do Senna Day, evento promovido pelo Instituto Ayrton Senna para marcar os vinte e cinco anos do legado do Ayrton Senna.

Corri a prova de cinco quilômetros no circuito de Interlagos. Mas esta foi uma corrida bem diferente daquelas que estou acostumado a participar nas ruas.

Em nenhum momento me preocupei em quanto tempo completaria o percurso. Aproveitei para admirar a vista e sentir a energia incrível.

Foi muito emocionante poder homenagear o meu ídolo na pista onde ele proporcionou muitas alegrias aos seus torcedores.

Em seguida visitei a exposição com inúmeros itens relacionados ao Senna.

Foi um dia que ficará guardado na minha memória.

 

Desde 2012 sou corredor de rua, uso o boné com as cores do capacete e me inspiro no Ayrton Senna quando enfrento dificuldades.

 

 

 

 

 

Valeu Ayrton!

Encontros e Reencontros

Depois da formatura da Turma de Administração de Empresas  da FESP – Fundação de Estudos Sociais do Paraná em fevereiro de 1992 sempre tive o desejo de encontrar os meus colegas, saber que caminho cada um seguiu.

Naquela época era tudo muito diferente dos dias de hoje. Nada de telefone celular, internet, email, redes sociais, etc. O nosso contato era limitado ao telefone fixo. O tempo passou a turma dispersou e cada um foi para um canto.

Em 2004 surgiu na Internet uma rede social denominada Orkut. Depois de uma pesquisa demorada consegui encontrar alguns colegas da minha turma. Criei um grupo para podermos interagir.

Com o passar dos anos o Orkut foi perdendo espaço para uma outra rede social chamada Facebook. Em fevereiro de 2013 criei um grupo no FB e adicionei alguns colegas.

No dia quinze de março de 2017 em uma conversa com a minha colega Gísela surgiu o assunto sobre a realização de um encontro com o pessoal da nossa turma. Depois de alguns minutos concordamos com  a ideia da criação de um grupo no Whatsapp, algo que permitiria uma melhor interação entre o pessoal.

Em poucos minutos criei o grupo ADM 25 anos e aos poucos fomos adicionando alguns colegas com quem mantínhamos contato pelo Facebook. O nosso primeiro encontro foi marcado para o dia oito de abril na Churrascaria Lonatto. Confirmaram presença Cáthia, Gísela, Rosiane e Valéria.

Cheguei com certa antecedência no local combinado.  Enquanto esperava por elas fiquei imaginando como estariam as fisionomias e quem seria capaz de voltar no tempo e lembrar de fatos e pessoas.

A conversa estava tão boa que nós fomos os últimos clientes a sair do restaurante. Por pouco não fomos convocados para lavar a louça e varrer o salão. Foi incrível poder rever colegas tão queridas e relembrar de tanta coisa. É claro que faltou tempo para conversar sobre os mais diversos assuntos.

No dia vinte de maio realizamos no Restaurante Piemonte  o nosso terceiro encontro. Desta vez também estiveram presentes Gloves, Rosemeri e Simone. Durante algumas horas fizemos uma viagem no tempo muito emocionante e divertida.

Devido a vários compromissos programados para o mês de junho não encontramos uma data para a realização do nosso  terceiro encontro. Resolvemos então marcar para o dia vinte e nove de julho.

O local do terceiro encontro foi o restaurante La Casa Di Frango. Reencontrei a Cathia, a Rosiane e a Valéria. Nos divertimos bastante com várias lembranças de fatos ocorridos durante os quatro anos do curso.

No final de agosto foi realizado o quarto encontro. O local escolhido foi o Armazém Santa Ana, situado a cerca de 3,5 km da minha casa.  Resolvi ir caminhando e enviando mensagens no Whatsapp com a distância que faltava para chegar.

Assim como nos encontros anteriores nos divertimos bastante com muitas histórias mesmo com algumas falhas na memória.

Não realizamos encontros nos meses de setembro e outubro. Sobrou então novembro para realizarmos o nosso último encontro do ano. Sugeri para que desta vez um jantar com a finalidade de proporcionar a oportunidade de quem não foi nos almoços poder comparecer.

O local escolhido foi a Churrascaria Per Tutti. Tivemos a oportunidade de rever a Simone que esteve no segundo encontro e dar as boas vindas a Claudine.

Conversamos a respeito dos mais diversos assuntos e lembramos do tempo em que estudamos juntos. Em determinado momento do jantar sorteei algumas lembranças da viagem que fiz a Minas Gerais nas minhas férias.

Posso dizer que para mim foi uma satisfação imensa poder reencontrar pessoas que não via há tantos anos. Sem dúvida a viagem no tempo foi inevitável em todos os encontros. Como cada se comportava nas aulas, quem gostava de quem, etc.

 

Data Local Presenças
08/04/17 Churrascaria Lonatto
  • Cathia
  • Norman
  • Rosiane
  • Valéria
20/05/17 Restaurante Piemonte
  • Cathia
  • Gísela
  • Gloves
  • Norman
  • Rosemeri
  • Rosiane
  • Simone
29/07/17 La Casa Di Frango
  • Cathia
  • Norman
  • Rosiane
  • Valéria
26/08/17 Armazém Santa Ana
  •  Cathia
  • Gísela
  • Norman
  • Rosiane
  • Valéria
30/11/17 Restaurante Per Tutti
  • Claudine
  • Norman
  • Rosiane
  • Simone
  • Valéria

 

1º Encontro

 

2º Encontro

 

3º Encontro

 

4º Encontro

 

5º Encontro

 

2º Encontro 25 anos depois

Hoje realizamos o segundo encontro da turma de 1991 do curso de Administração de Empresas  da FESP – Fundação de Estudos Sociais do Paraná. Desta vez contamos com a presença de pessoas que não participaram do encontro anterior realizado em abril.

Sem dúvida a expectativa para reencontrar  os colegas tantos anos depois era muito grande. Enfrentei problemas no trânsito e quando cheguei no restaurante lá estavam Gloves, Rosimere, Rosiane e Simone. Alguns depois minutos chegaram Gísela e Cathia.

Logo iniciamos a nossa viagem no tempo e relembramos diversos momentos. Às vezes retornávamos até os dias atuais para comentar o que cada um faz nos dias de hoje. Foi muito bom passar cerca de duas horas em companhia de pessoas maravilhosas.

Fiquei muito contente com o encontro pois aumentamos o número de participantes. Vinte e cinco anos depois da nossa formatura já conseguimos realizar dois encontros seguidos. É claro que temos um bom trabalho pela frente para resgatar outros colegas.

O objetivo para o próximo encontro é ter pelo mesmos duas pessoas que não estiveram presentes nos dois encontros realizados.

 

23 anos sem Ayrton Senna

Desde aquele fatídico 1º de maio de 1994 os domingos não foram mais os mesmos. Foi muito difícil aceitar tudo o que aconteceu naquela maldita curva Tamburello. Por um bom tempo deixei de assistir as corridas de F1.

Surgiram as mais diversas teorias para explicar o acidente. No entanto nada trará de volta o nosso ídolo.

Em um certo dia de 1996 ao passar por uma loja vi uma miniatura do capacete do Ayrton Senna. Era um capacete da temporada de 1988 na escala 1:2. Com ele iniciei a minha coleção de miniaturas. Não lembro quanto paguei por ele mas era um valor considerável em relação ao meu salário.

Sempre que encontrava algo relacionado ao Senna comprava para a minha coleção. Realizei uma pesquisa em diversos sites especializados em miniaturas em busca dos carros e capacetes em diversas escalas. Assim com o passar do tempo a coleção foi aumentando.

Em 1999 resolvi criar o meu tributo ao ídolo, um site com os números da carreira, fotos das exposições que tive oportunidade de visitar e das minhas miniaturas.

Os anos foram passando e hoje a minha coleção de miniaturas é formada por carros, capacetes e estátuas do Ayrton Senna. Também tenho camisetas, moletons, jaqueta e bonés.

Desde 2012 participo de corridas de rua e corro com um boné relacionado ao Ayrton Senna. Atualmente uso um boné com as cores do capacete.

Enfim, o meu ídolo faz parte do meu dia-a-dia.