Diário de viagem – Férias 2015

Diário de viagem – Férias 2015

08/09 – 1º dia

Embarquei no voo da Gol com destino a Porto Alegre. Foi uma viagem tranquila de cerca de cinquenta minutos. No Aeroporto Salgado Filho havia um motorista da Turistur para levar o pessoal até Gramado.

Na van haviam turistas de diversas partes do país. Eu fui o único que não estranhou o frio. Ao passarmos pelo centro de Gramado vi que um termômetro marcava 18ºC e comentei que era agradável para mim.

O grupo se dividiu em quatro hotéis. Eu e um casal fomos os últimos a serem deixados no Hotel Alpenhaus. Depois de me acomodar no meu quarto tomei um banho e aproveitei para descansar um pouco na cama king size.

Depois de um sono reparador saí para um passeio até o Museu de Cera Dreamland, que era o principal motivo da minha viagem. Ao comprar o meu passaporte logo perguntei pelo Ernani, que conheci quando o Museu de Cera esteve em Curitiba.

Enquanto observava alguns personagens o Ernani chegou e após me dar as boas vindas pediu que uma fotógrafa muito simpática me acompanhasse pelos cenários do museu. Notei alguns personagens que não estavam presentes na minha visita anterior. É claro que as primeiras fotos foram tiradas ao lado da Angelina Jolie.

Entre as várias fotos escolhi algumas para serem impressas. Além disso todas foram devidamente gravadas em um CD. Na sequencia visitei o Museu Harley Motor Show que conta com vários modelos da lendária marca de motocicletas.

09/09 – 2º dia

O dia começou bem cedo, pois estava programado um passeio de trem até a região do vinho.  Seguimos de ônibus até a cidade de Carlos Barbosa onde está localizada a Tramontina. Visitamos a loja varejo da fábrica onde são vendidos vários produtos.

Na sequencia pegamos a Maria Fumaça para um passeio de cerca de um hora e meia. Foi uma viagem muito divertida com apresentação de músicos e artistas de teatro.

Na estação de Garibaldi fizemos uma parada de cerca de quinze minutos e tivemos a oportunidade de experimentar vinhos produzidos na região. Depois seguimos a nossa viagem até Bento Gonçalves onde visitamos a Vinícola Aurora.

Conhecemos as enormes pipas de madeira com capacidade de cera de três mil litros de vinho. Como estas pipas não podem ser restauradas elas estão sendo trocadas por outras de inox. O passeio terminou na loja da vinícola onde os interessados poderiam comprar os produtos da Aurora. Em frente da vinícola havia uma loja onde são comercializados produtos das esposas dos produtores de uva.

Na sequencia iniciamos a nossa viagem de retorno a Gramado. Gostei muito de poder conversar com pessoas das mais diversas partes do Brasil. O passeio foi muito interessante e divertido.

Depois de um breve descanso saí para um passeio noturno pelo centro de Gramado, com destaque para a Igreja Matriz, a Rua Coberta e o Palácio dos Festivais, onde acontece anualmente o Festival de Cinema de Gramado.

10/09 – 3º dia

Saímos do hotel às oito horas da manhã, a primeira parada do nosso roteiro foi no Museu Hollywood Dream Cars, com vários automóveis clássicos antigos. Em segui fomos para o Museu de Pedras Preciosas. O destaque fica por conta de uma ametista que pesa 1.200 KG. O museu possui várias pedras brutas e lapidadas e também possui uma loja onde os turistas podem comprar lembranças e joias.

A terceira parada do nosso passeio foi na fábrica de chocolates Prawer, onde conhecemos o processo de produção artesanal. Durante o passeio não era permitido conversar com os funcionários nem tirar fotos com flash para não tirar a atenção deles. O passeio terminou na loja da fábrica onde era possível comprar os mais diversos produtos.

Embarcamos no ônibus e seguimos em direção ao Mundo a Vapor. O destaque é a menor fábrica de papel do mundo, sendo considerada a réplica mais delicada e minuciosa. Dentre as outras atrações estão a Siderúrgica, a Olaria, a Ferraria, a Granja de Arroz, o Trator Agrícola, a Serraria, etc. Enfim, um passeio instrutivo e muito agradável.

Depois de visitarmos tantas atrações turísticas finalmente chegou a hora do almoço em um restaurante de comida típica alemã. Na ocasião tive a oportunidade de conversar com um casal do Rio de Janeiro. Enquanto isto lá fora caía uma chuva rápida. Quando saímos do restaurante ela tinha passado mas tivemos que mudar a programação do nosso passeio.

Diante das condições climáticas seguimos para o Mini Mundo, um parque temático formado por réplicas fiéis de prédios de várias partes do mundo, ricas em detalhes e únicas,  baseadas em seus respectivos projetos originais.

Juntas, elas constituem uma cidade em miniatura, animada por  milhares de mini habitantes, onde tudo é na escala 1:24, ou seja, vinte e quatro vezes menor do que a realidade. Infelizmente a nossa visita foi rápida e logo começou a chover.

A nossa próxima visita seria ao Museu de Cera. Como eu já conhecia o museu me desloquei com muita facilidade, aproveitei para tirar mais algumas fotos e depois fiz o molde da minha mão em cera. Para complicar um pouco o nosso passeio estava chovendo quando saímos do museu.

Apesar do mau tempo seguimos em direção ao Parque Estadual do Caracol localizado na cidade de Canela. Agora o parque conta com um teleférico que leva os visitantes até um mirante com uma vista privilegiada da cascata.

Por estar acostumado com o clima de Curitiba não tive dificuldade para enfrentar o frio de Gramado. No entanto, notei várias vezes durante os passeios turistas vindos de regiões quentes do país se reclamarem do frio. Algo fácil de entender, considerando que eles foram para uma cidade em que a temperatura máxima é a mínima das suas cidades de origem.

11/09 – 4º dia

A sexta-feira amanheceu fria, a temperatura estava em 4ºC e ao olhar pela janela vi que a neblina tomava conta do visual. Nenhuma novidade para quem está acostumado com os inúmeros tons de cinza de Curitiba. Fiz o meu café da manhã com tranquilidade e segui para o meu primeiro passeio do dia.

Visitei o Salão Super Carros, lá estavam Ferrari, Dodge, Porsche, Mustang, BMW, Camaro, Cadillac, Bentley, Corvette, Nissan, Lamborghini … enfim máquinas belíssimas. Por causa do mau tempo infelizmente não estava liberado o passeio com os carros.

Fiquei um pouco chateado pois tinha planejado passear de carona com a BMW M3. Como havia a previsão de que as condições climáticas melhorassem no período da tarde deixei o meu passeio agendado. Então aproveitei para conhecer os simuladores localizados no andar superior do salão.

O primeiro simulador que experimentei foi de um carro da Stock Car no circuito de Interlagos durante sete minutos. Não sei quantas voltas completei, pois escapei nas curvas várias vezes. Depois de me recuperar da tontura fui no simulador de F1 também em Interlagos, escolhi o carro da Mercedes.

Neste tipo de simulador existem punições para quem corta caminho ou bate propositalmente nos adversários. Como minutos antes estava observando outras pessoas que estavam no simulador consegui identificar alguns pontos das freadas. Para facilitar aparece uma linha verde com o traçado ideal. Consegui dar três voltas.

Em seguida retornei para o hotel. Almocei e fui descansar um pouco. Ao olhar pela janela notei que o tempo tinha melhorado. Aproveitei para sair para uma caminhada de cerca de 1,5 km até o centro de Gramado. Tirei várias fotos da Igreja Matriz e do Palácio dos Festivais.

Depois peguei um táxi e fui até o Salão Super Carros. Chegando lá precisei aguardar alguns minutos para o meu passeio com a BMW. Foi muito legal e emocionante.

Ao chegar no hotel fiz um lanche rápido e logo em seguida comecei a arrumar a mala. Depois de várias tentativas consegui acomodar as coisas entre a mala e a mochila.

12/09 – A volta

A minha saída estava prevista para às 11:45 horas, cerca de meia hora antes fechei a minha conta e fiquei aguardando na recepção do hotel. Fiquei observando os hóspedes tirando fotos ao lado da lareira. No horário marcado a van da CVC chegou para me levar até Porto Alegre. Antes de iniciarmos a nossa viagem passamos por uma pousada onde um casal de SP estava aguardando.

Chegamos no Aeroporto Salgado Filho por volta das 14 horas. Depois de um contratempo consegui despachar a minha mala. Alguns instantes depois enfrentei um outro contratempo desta vez com a minha mochila. Depois de passar pelo equipamento de raio-x tive que abrir e mostrar o que tinha dentro.

A viagem de volta para Curitiba foi bem tranquila e em poucas hora eu já estava em casa.