MEIA MARATONA INTERNACIONAL DE CURITIBA 2019

Hoje tive a oportunidade de participar da minha sexta meia maratona. Foi a mesma que terminei escoltado por três batedores e acabei virando notícia alguns dias depois.

Clique aqui para conhecer a minha história emocionante naquela prova.

O meu grande desafio para a prova de hoje era fazer uma meia maratona diferente daquela de 2018. Não cheguei a planejar um tempo para completar o percurso.

Decidi seguir em um ritmo tranquilo e confortável. desde o início fui me preservando para enfrentar os trechos mais complicados.

Passei pela placa dos 14 KM com o tempo de duas horas. Mantendo o o ritmo conseguiria terminar no tempo limite de três horas.

Não seria fácil terminar neste tempo. Segui adiante com muito cuidado. Não tinha ninguém no meu campo visual mas sabia que tinham alguns corredores atrás mas que não me ameaçavam porque estavam bem distantes.

Para me incentivar desde o momento da largada ouvi o Tema da Vitória, música que marcou as conquistas do meu ídolo Ayrton Senna.

A cada passo eu ficava mais perto da linha de chegada. Quando faltavam cerca de quinhentos metros senti algumas dores na panturrilha esquerda e depois na direita.

Reduzi o meu ritmo, respirei fundo e lembrei da última volta do Senna no GP do Brasil de 1991 apenas com a sexta marcha.

Quando entrei na reta de chegada vi várias pessoas aplaudindo e me incentivando. Não me arrisquei a dar aquela arrancada nos últimos metros.

Fui com muito cuidado ouvindo o Tema da Vitória. Neste momento o choro foi inevitável.

Com a corrida de hoje completei a distância de 379,66 KM percorridos no ano, representando 47,46% do meu desafio de 800 KM.