TBT ABRIL 2015

O mês de abril de 2015 foi marcado pela minha participação na  3ª Corrida Unidos Pela Vida, realizada em prol do Hospital Infantil Pequeno Príncipe.

Larguei no final do pelotão com o intuito de evitar a tradicional confusão do momento da largada.

Alternei o trote e a caminhada e quando faltavam cerca de trezentos metros para o final acelerei as minhas passadas.

Nem me preocupei em ver em quantos minutos completei o percurso.

Depois de algum tempo notei que percorri os cinco quilômetros em trinta e sete minutos e dezesseis segundos, melhor que o tempo da corrida de 2014.

No entanto o mais importante foi ter participado de um evento de uma causa tão nobre. Além disso tive a oportunidade de reencontrar várias pessoas conhecidas.

 

TBT ABRIL 2018

Em abril de 2018 participei de duas corridas. A primeira delas foi a de 5 km do Circuito das Estações Outono.

Larguei com calma e escolhi seguir em um ritmo tranquilo, alternando o trote com a corrida, sem nenhuma preocupação com o tempo necessário para completar a prova.

Quando faltavam cerca de trezentos metros para o final ouvi nos meus fones o início de Tema da Vitória.

Acelerei o ritmo das minhas passadas. Ao entrar na reta de chegada observei atentamente os corredores que estavam no meu caminho e tracei uma linha para ultrapassá-los.

Fiquei muito contente por ter completado mais uma prova.

Duas semanas depois participei da prova de 10 km da corrida em prol do Hospital Infantil Pequeno Príncipe que atende crianças vindas das mais diversas partes do Brasil.

Em 2018 o percurso foi alterado em relação as provas realizadas nos anos anteriores.

Como já conhecia novo percurso sabia das dificuldades que enfrentaria ao longo dos dez quilômetros. Larguei com calma e segui tranquilo até encontrar um ritmo de corrida confortável.

De acordo com a cronometragem da prova terminei com o tempo de 1 hora 24 minutos 45 segundos. Um tempo bem acima do meu recorde dos 10 km , mas o importante foi ter completado mais uma prova.

TBT ABRIL 2019

Em 2019 o mês de abril foi marcado por duas corridas: a ZOO RUN e a 12ª CORRIDA E CAMINHADA DO HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE.

Participei da prova de 10 km da ZOO RUN, que teve parte do seu percurso passando por dentro do Zoológico de Curitiba.

Enfim, poder estar em contato com a natureza foi uma experiência muito gratificante. Não me preocupei com o meu ritmo e aproveitei para curtir o percurso.

Quando iniciei o último quilômetro aumentei o ritmo das minhas passadas e comecei a ultrapassar quem estava no meu caminho.

Poucos metros antes da última curva ouvi alguém gritando o meu nome e me incentivando. Olhei para a chegada, respirei fundo e iniciei a minha arrancada.

Completei o percurso em 01:22:22 e fiquei muito contente com o resultado apesar das dificuldades enfrentadas.

Duas semanas depois corri a prova de 5 km da corrida do Pequeno Príncipe, hospital pediátrico referência no Brasil.

Cheguei cedo na Praça da Espanha, local da largada e chegada das provas de 5 e de 10 km. Em um primeiro momento aproveitei para fazer uma viagem no tempo. A praça tem um significado especial para mim pois no início da minha infância ia brincar ali.

Fiquei muito contente por ter participado desta corrida que marcou os 100 anos de fundação do Hospital Pequeno Príncipe.

 

Corrida Pequeno Príncipe 2018

Pelo quarto ano consecutivo participei da corrida em prol do Hospital Infantil Pequeno Príncipe que atende crianças vindas das mais diversas partes do Brasil. Em 2018 o percurso foi alterado em relação as provas realizadas nos anos anteriores.

Como já conhecia novo percurso sabia das dificuldades que enfrentaria ao longo dos dez quilômetros. Larguei com calma e segui tranquilo até encontrar um ritmo de corrida confortável.

Em nenhum momento me preocupei com o tempo que seria necessário para completar a prova. Reduzi bastante o ritmo das passadas nas passadas e acelerei um pouco nas descidas.

De acordo com a cronometragem da prova terminei com o tempo de 1 hora 24 minutos 45 segundos. Um tempo bem acima do meu recorde dos 10 km , mas o importante foi ter completado mais uma prova.

Com a corrida de hoje ultrapassei a marca dos 200 km percorridos em 2018. Atingi a marca de 209,74 km, correspondente a 34,96% da meta de 600 km.

A partir de agora as atenções estão voltadas para a Meia Maratona de Curitiba no dia seis de junho.

 

 

Corrida de superação pós fratura no ombro

Hoje aconteceu em Curitiba a Corrida Unidos Pela Vida, uma prova beneficente em prol do Hospital Infantil Pequeno Príncipe. A largada foi em frente do Estádio Durival Britto e Silva e o percurso de 10 km foi nas ruas do bairros Rebouças e Jardim Botânico.

Para mim seria uma prova desafiadora porque pouco antes da marca de 1 km eu passaria pelo local onde sofri uma queda há quatro semanas e que me rendeu uma fratura. Devo confessar que não fazia a mínima ideia de qual seria o meu comportamento ao chegar no local.

Esta foi a minha segunda corrida depois da fratura, larguei com cuidado e segui num ritmo de trote. Tentei não pensar na queda e quando me aproximei do lugar reduzi um pouco o meu ritmo e dei uma olhada ao mesmo tempo rápida e detalhada.

Segui adiante procurando manter o ritmo. Pouco depois da marca dos dois quilômetros acelerei um pouco a minha passada e consegui correr por cerca de trezentos metros. Como não tinha definido nenhuma estratégia para a prova preferi manter um ritmo confortável alternando o trote com um pouco de caminhada.

Assim fui me preservando para os últimos quilômetros da prova. Por uma falha da sinalização da organização não entrei no portão que dava acesso ao interior do estádio, onde terminava o percurso.

Sendo assim percorri 8,54 km em 1 hora 07 minutos e 01 segundo. Neste ritmo eu completaria os dez quilômetros em em 1 hora, 18 minutos e 48 segundos, o  meu novo recorde para a distância.

Não estava preocupado com o meu tempo na prova. Primeiramente queria passar pelo local da queda sem traumas e depois queria voltar a correr.

O meu próximo desafio será a etapa Outono do Circuito das Estações.