No dia 27 de outubro participei da Etapa Florianópolis do Circuito Banco do Brasil de Corrida.

Cheguei na arena do evento com bastante antecedência. Aproveitei e fiz a minha bioimpedância, um procedimento que mede a composição corporal através da aplicação de uma suave e indolor corrente elétrica no copo. A corrente circula livremente pelo líquido do tecido muscular, mas encontra resistência do tecido adiposo, que é a gordura.

Com o passar do tempo os corredores foram chegando e percebi que o locutor do evento era meu conhecido das corridas em Curitiba.

Alguns minutos depois chegaram os atletas Marílson dos Santos (três vezes vencedor da São Silvestre e duas vezes da Maratona de Nova York) e Maurício Lima (bicampeão olímpico em Barcelona 92 e Atenas 2004 com a Seleção de Vôlei).

Faltando cerca de dez minutos para a largada iniciei o meu ritual de concentração. O meu objetivo era percorrer os dez quilômetros em um tempo próximo de uma hora e quinze minutos.

Logo nos primeiros quilômetros procurei realizar algumas ultrapassagens e mantive um bom ritmo de corrida.

Por causa de uma garoa fina tive que reduzir um pouco o meu ritmo. Mas a cada quilômetro percorrido fui controlando o meu tempo.

A chuva aumentou e eu coloquei em primeiro lugar a minha segurança. Mas mesmo em um ritmo lento segui em condições de completar a prova no tempo planejado.

Ao passar pela placa que marcava os 8 KM o meu relógio indicava o tempo de 01:00:59. Acelerei as minhas passadas e mantive o meu foco. Quando passei pela placa de 9 KM o relógio mostrava 1:08:30. Respirei fundo e continuei acelerando.

Cruzei a linha de chegada com o tempo de 01:15:05. Depois de pegar a minha medalha e as frutas entrei na fila para tirar foto com o Marílson e o Maurício.

Foi gratificante conhecer estes atletas que representaram muito bem o Brasil.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading