Férias em Minas Gerais – Parte 2

Férias

3º Dia – 14/09

Para este dia estava programado um passeio até as cidades históricas de Sabará e Congonhas.

A cidade de Sabará está localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte e tem a sua origem em um arraial de bandeirantes que surgiu no final do século XVIII.

img_8862
Igreja de Nossa Senhora do Ó

O primeiro local visitado foi a Igreja de Nossa Senhora do Ó, construída no início do século XVIII ela tem uma estrutura pequena e simples, mas um interior ricamente decorado, sendo considerada um dos mais preciosos monumentos do barroco mineiro. É tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Nossa Senhora do Ó é um nome alternativo para Nossa Senhora da Expectação do Parto.  O nome “do Ó” surgiu do hábito de se cantar antífonas na véspera da comemoração do seu dia festivo, que iniciavam com uma exclamação ou suspiro, Oh!.

Antes de entrarmos na igreja fomos alertados que não era permitido tirar fotos. Devíamos nos limitar a admirar as belezas da decoração bem como acompanhar atentamente as explicações da nossa guia.

Em seguida visitamos a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, uma das mais antigas de Minas Gerais mas a data exata da sua construção não é conhecida.

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Devido ao seu alto valor histórico e artístico foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1938. Entre os anos de 1964 e 1965 passou pelo primeiro restauro. Posteriormente em 2008 e em 2013 foram realizadas outras obras de restauro.

O interior da igreja é bastante iluminado pela luz natural o que nos possibilitou admirar melhor a beleza da sua decoração. É considerada uma das igrejas mais ricas de Minas Gerais.

Em seguida conhecemos a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, inacabada pelos escravos da irmandade dos homens negros da Barra do Sabará, os quais a construíam e pararam por falta de recursos.

Após o almoço nos dirigimos para a cidade de Congonhas, situada a setenta quilômetros de Belo Horizonte. Possui um conjunto expressivo de riqueza barroca do artista Antonio Francisco Lisboa, mais conhecido pelo apelido de Aleijadinho.

Igreja Bom Jesus de Matosinhos
Igreja Bom Jesus de Matosinhos

Como a Igreja de Bom Jesus de Matosinhos está em reforma não pudemos entrar para apreciar os trabalhos do Aleijadinho. O espaço onde estão os doze profetas estava interditado por causa da presença de um grande número de romeiros na cidade vindos das mais diversas partes do país.

Próximo dali está localizado o Museu de Congonhas, inaugurado em dezembro de 2015 e que conta com um importante acervo. A sua missão é a de potencializar a percepção e a interpretação das múltiplas dimensões do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, sítio histórico que, desde 1985, tem o título de Patrimônio Cultural Mundial.

img_2714

 

Ao sairmos do Museu nos dirigimos até as Capelas dos Passos da Paixão. Nelas foram instaladas as cenas da Paixão de Cristo. As sessenta e seis estátuas que compõem o conjunto são o resultado do trabalho de três anos e cinco meses do Aleijadinho e seus assistentes. A pintura foi realizada a medida que as capelas foram sendo concluídas. A última delas foi terminada em 1875.

Em seguida iniciamos a nossa viagem de retorno para Belo Horizonte. Apesar de um tanto cansativo o passeio foi muito gratificante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *