TÚNEL DO TEMPO: MEIA DE CURITA 2020

No dia nove de setembro de 2020 participei da minha oitava meia maratona: a Meia de Curita. Curita é um apelido da Cidade de Curitiba. Em relação ao percurso da edição de 2019 a novidade foi a largada e a chegada em locais diferentes. A largada aconteceu na Praça Nossa Senhora de Salete, local tradicional das largadas das corridas de rua. Segui em um ritmo tranquilo e dividi o percurso em três partes de sete quilômetros.

Completei o primeiro terço da prova em cerca de 55 minutos, antes do tempo planejado.

Cheguei na metade da prova (10,5 km) com o tempo de 1 hora 20 minutos.

No entanto no km 17 a situação complicou. Senti um desconforto muscular na coxa esquerda. Naquele momento mesmo com tempo suficiente para terminar a prova antes de três horas escolhi seguir em um ritmo mais lento para terminar sem dores.

Um poucos mais adiante passei a contar com a escolta das motos da organização da prova. Trotei um pouco em alguns momentos mas logo voltei para a caminhada.

Ao entrar no último quilômetro notei várias pessoas na calçada incentivando e mandando muita energia positiva.

Faltando cerca de duzentos metros para a chegada as panturrilhas começaram a doer. Respirei fundo, me concentrei e lembrei do meu ídolo Ayrton Senna na última volta da sua primeira vitória no Brasil, com apenas uma marcha.

Cruzei a linha de chegada com muito cuidado, chorando de emoção. Completei o percurso em  3 horas e 20 minutos. O tempo de conclusão ficou longe do planejado. No entanto, o mais importante foi ter concluído mais uma meia maratona e contar com a energia positiva de muitas pessoas amigas.  

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *