Nesta segunda-feira, dia 14 de Fevereiro de 2022, a revista “Tatler Asia” publicou em seu website oficial uma entrevista exclusiva com nossa musa inspiradora, Angelina Jolie. Confira a matéria traduzida na íntegra pelo Angelina Jolie Brasil!

Escrito por Doris Lam

Você pode descobrir muito sobre alguém, através de sua página no Instagram. No caso de Angelina Jolie, seu perfil mostra a história de alguém que se preocupa profundamente com os filhos, com o planeta e com as pessoas que vivem nele.

Depois de evitar qualquer envolvimento com as mídias sociais durante décadas, a decisão da cineasta de ingressar no Instagram em agosto do ano passado foi um choque.

Em sua primeira postagem, ela publicou a carta de uma adolescente no Afeganistão, detalhando os terrores de viver sob o regime do talibã. A postagem ganhou mais de 700.000 curtidas em quatro horas e, desde então, foi curtida mais de 4 milhões de vezes.

No momento em que escrevo este artigo, a conta de Jolie possui mais de 11 milhões de seguidores – mas a atriz segue apenas três contas: a Organização de Direitos Civis – NAACP (@naacp); a ONG humanitária Médicos Sem Fronteiras (@doctorswithoutborders), e a Agência da ONU para Refugiados – UNHCR (@refugees). Jolie pode ter se tornado famosa por causa de suas atuações premiadas nos cinemas, mas há pouca menção sobre sua ocupação principal em seu feed.

Em vez disso, a mídia social se tornou a maneira de Jolie continuar seu ativismo e divulgar tópicos importantes, o que não era fisicamente possível durante a pandemia, algo com o qual ela lutou.

“Não poder fazer visitas de campo para o trabalho da ONU tem sido difícil. Entrei no Instagram e estou tentando usar ferramentas como essa enquanto estou limitada de outras maneiras”, disse ela.

A atriz falou sobre direitos humanos, questões ambientais, conscientização sobre a violência doméstica e proteção de jovens, mas no centro de tudo pelo que ela luta estão “as pessoas em todo o mundo que vivem com uma realidade diária de conflito e perseguição”, disse ela; “pessoas que se levantaram contra a opressão, ou que se recusaram a pegar em armas em um conflito, ou deixaram tudo para trás, para dar aos seus filhos a chance de uma vida melhor e viver em segurança”.

E longe de apenas emprestar seu rosto e nome de uma causa, Jolie acredita em trilhar seu próprio caminho. Ela começou seu trabalho como ativista, há duas décadas, no ano de 2001, tendo se apaixonado pelo Camboja durante as gravações do filme “Lara Croft: Tomb Raider”. Ela criou a “Fundação Maddox Jolie-Pitt” em homenagem a seu filho mais velho, que ela adotou no país em 2002. Jolie tinha como objetivo reduzir a pobreza rural, proteger o meio ambiente e conservar a vida selvagem na parte rural do noroeste do país.

“Quando começamos, o país ainda estava passando por um rescaldo pós guerra e, por isso, tínhamos tarefas muito práticas, como remover minas terrestres. A Fundação cresceu ao longo dos anos e agora financia escolas, clínicas de saúde, o empoderamento das mulheres e patrulhas contra a caça furtiva”, diz Jolie. “A equipe é inteiramente cambojana, então a Fundação está apoiando a população local, visando proteger seus recursos naturais e desenvolver suas comunidades na forma que elas desejam.”

E seu ativismo só aumentou desde então. Só em 2021, ela coproduziu vários vídeos para a BBC, abordando questões como a segurança, cada vez menor, das meninas afegãs, e coescreveu um livro em parceria com a Anistia Internacional chamado “Know Your Rights and Claim Them”.

“O livro trata de ajudar os jovens a entender seus direitos legais, a identificar quem ou o que está em seu caminho e o que eles podem fazer a respeito”, disse Jolie. Ela também tem um projeto um pouco menos previsível: empoderar as mulheres através das abelhas.

No ano passado, a UNESCO – braço dos direitos humanos da ONU – e a empresa de cosméticos, Guerlain, lançaram o “Women for Bees”, um programa de cinco anos de empreendedorismo feminino apícola que visa capacitar as mulheres, fornecendo-lhes habilidades para gerar renda por meio da apicultura e conscientizar sobre o importância de proteger as abelhas.

Jolie, que é embaixadora da marca Guerlain, assumiu o papel de madrinha do programa e visitou o Observatório Francês de Apidologia no mês de Julho do ano passado, para parabenizar o primeiro grupo de sete graduadas do programa.

“A maioria das apicultoras mudou toda a sua vida profissional para poder vir e participar.” diz Jolie. “Eu amo o desejo da Guerlain, de encorajar as mulheres a serem ousadas e fiéis a quem elas realmente são.”

Vestida com um traje de proteção para abelhas, a atriz foi vista visitando sete colméias no observatório, e imagens dela observando calmamente os enxames foram disponibilizadas. Momentos em que Jolie olhava curiosamente para as abelhas, sem se incomodar com os enxames de polinizadores ao seu redor, com um rosto radiante sob as várias camadas da malha protetora, foram capturados pela câmera.

Talvez sua tranquilidade tenha vindo da prática – apenas alguns meses antes, ela foi fotografada com dezenas de abelhas caminhando em seu rosto e corpo durante um ensaio organizado pela National Geographic, em comemoração ao Dia Mundial das Abelhas – um pedido urgente para proteger a população global de insetos em declínio.

As abelhas contribuem para mais de US$200 bilhões na produção de alimentos em todo o mundo; sem elas, o mundo poderia ter que lutar para sustentar a população humana do planeta de quase 8 bilhões. O colapso das colônias de abelhas foi gerado pela ação do homem e por causas naturais, desde o uso de pesticidas, aquecimento global, poluição do ar e seca causada por humanos, até infestação de ácaros, doenças e fome.

O programa “Women for Bees” da Guerlain espera ajudar, construindo 2.500 colméias nativas até 2025, e fornecendo lares para 125 milhões de abelhas. O programa apoiará 50 novas apicultoras selecionadas de todo o mundo em 25 reservas da biosfera designadas pela UNESCO. Após o lançamento do programa na França, o programa “Women for Bees” também foi lançado no Camboja no mês passado, com 10 mulheres inscritas e prontas para se tornarem apicultoras qualificadas.

Mas esta iniciativa abrange mais do que os polinizadores alados; Quando questionada sobre o motivo de ter concordado em fazer parte do programa, Jolie respondeu: “Por causa da sua conexão com as pessoas. Não se trata apenas de conservar as abelhas; trata-se gerar habilidades vocacionais práticas, negócios e o fortalecimento de comunidades. “Isso é o que mais me empolga: a crescente rede global de mulheres”, diz ela.

E enquanto muitas pessoas compartimentam sua carreira, vida familiar e crenças, a mãe de seis filhos vê seu ativismo como uma parte fundamental de sua vida, incentivando seus filhos a praticar a mesma compaixão e exibir a mesma curiosidade sobre o mundo.

“Eu nunca pensei nisso como algo separado ou outra esfera da minha vida. Se você se preocupa com a igualdade, com a igualdade de direitos e o tratamento igual de todos os povos, então não é possível tolerar o fato de que milhões de pessoas são perseguidas ou vítimas de guerra, não é possível aceitar que existam crianças abusadas e traficadas”. diz Jolie. “É simples assim.”

Fonte: Tatler Asia

Tradução: Angelina Jolie Brasil

Angelina Jolie concede entrevista para a Tatler Asia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.