Nefrolitíase

O termo nefrolitíase passou a fazer parte da minha vida no início de 2007 após uma ecografia que diagnosticou a presença de cálculos nos meus rins. Naquela ocasião eu tinha dois cálculos no rim direito (14 e 4 mm) e cinco cálculos no rim esquerdo (4 mm, 4 mm, 3 mm, 3 mm e 2 mm). O tratamento indicado foi a Litotripsia Extracorpórea por Ondas de Choque, mais conhecida pela sigla LECO ou simplesmente por Lito.

Antes da minha primeira lito procurei fazer pesquisas sobre o procedimento. Por ter o maior número de cálculos o rim direito foi o escolhido para receber as ondas de choque durante meia hora.

As litotripsias foram alternadas entre os rins esquerdo e direito e depois de algumas semanas era realizada uma ecografia para avaliação do resultado das pancadas. Devo admitir que os resultados não eram animadores, pois não mostravam alterações no tamanho dos cálculos. Mas eu não podia simplesmente abandonar o tratamento, tinha que seguir adiante.

Em agosto de 2011 o meu urologista comentou que a clínica UROPAR tinha recebido um novo equipamento vindo de Israel, bem mais moderno e eficiente. Foram realizadas duas litotripsias, sendo uma no rim esquerdo e outra no direito. Algumas semanas depois a ecografia de controle mostrou resultados muito significativos e animadores.

O tratamento continuou apresentando resultados positivos nos anos seguintes. No entanto, o dia oito de dezembro de 2014 reservou uma grande surpresa. Na ecografia de controle as imagens mostraram um cálculo de 3 mm posicionado no uréter direito, um cálculo de  3 mm no rim direito e três cálculos no rim esquerdo ( 4 mm, 3 mm e 3mm).

A estratégia a partir de agora é a utilização de um medicamento chamado tansulosina, cuja finalidade é facilitar a eliminação dos cálculos. Também foram prescritos medicamentos para o caso de cólicas.

No total foram quarenta e nove litotripsias, sendo vinte e nove no rim esquerdo e vinte no direito. Agora é esperar que os cálculos se desloquem e sejam eliminados naturalmente.