Feriado em Brasília – 2º dia

O meu segundo dia em Brasília iniciou com uma visita no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, considerada a obra-prima de Oscar Niemeyer.

Com o projeto de Niemeyer, cálculo estrutural do engenheiro Joaquim Cardozo e o projeto executivo desenvolvido pelo arquiteto Milton Ramos, o palácio foi inaugurado oficialmente em 20 de abril de 1970 pelo presidente Emílio Garrastazu Médici.

Atualmente, três edifícios compõem o complexo do Ministério: o Palácio, o Anexo I e o Anexo II, este conhecido popularmente como “Bolo de Noiva”.

O palácio possui o maior hall sem colunas da América Latina, com área de 2.800 metros quadrados, sendo também considerado o prédio mais rico artisticamente e mais bem conservado da Esplanada dos Ministérios.

O Itamaraty é o local onde o chefe de Estado recepciona seus pares e demais autoridades estrangeiras, sendo, assim, um espaço cerimonial por excelência.

A visita teve início no horário marcado. O acervo do palácio integra elementos antigos e modernos, sendo sua decoração praticamente a mesma de sua inauguração oficial em 1970.

Observando o mobiliário nota-se a presença de peças coloniais, barrocas, neoclássicas, do início da indústria moveleira brasileira a ícones da década de 80.

Nos gabinetes o mobiliário combina com tapetes persas comprados em Beirute e Londres. Móveis, quadros e tapeçarias históricos, trazidos do Palácio do Itamaraty no Rio de Janeiro, completam a decoração. Há, ainda, os jardins do paisagista Roberto Burle Marx (1909-1994) nas áreas externas e internas, do térreo ao terraço do terceiro andar.

Saindo do Itamaraty seguimos para o Congresso Nacional, sede do Poder Legislativo. É composto pelo Senado Federal (integrado por 81 senadores que representam os 26 Estados e o Distrito Federal) e pela Câmara dos Deputados (integrada por 513 deputados federais).

No Senado as unidades federativas são representadas por três senadores cada. Na Câmara dos Deputados a quantidade de deputados de cada unidade federativa varia conforme a sua população.

Inicialmente passamos pelo sistema de segurança do Congresso e depois ficamos aguardando no Salão Negro pelo início da nossa visita guiada. Dentro de alguns instantes um guia se aproximou do nosso grupo e orientou como seria a nossa visita.

Começamos pelo Senado. Em um primeiro momento o nosso guia mostrou na maquete a estrutura do Congresso. Como a maioria das construções de Brasília  o edifício do Congresso foi projetado por Oscar Niemeyer, e segue o estilo da arquitetura brasileira moderna.

A semiesfera à esquerda é o assento do Senado, e o hemisfério à direita é o assento da Câmara dos Deputados. Entre eles há duas torres dos escritórios.

O Congresso ocupa também outros edifícios vizinhos, alguns deles interconectados por um túnel.

Seguimos em direção ao plenário do Senado e ocupamos uma parte das galerias. Como na sexta-feira não são realizadas sessões o plenário estava vazio.

Tivemos a oportunidade de conhecer a estrutura que estamos acostumados a ver pela televisão.

Em seguida seguimos para o plenário da Câmara dos Deputados, composta por 513 deputados eleitos por voto proporcional e com um mandato de quatro anos.

O número de cadeiras por Estado é distribuído conforme o número de habitantes de acordo com a medição oficial feita pelo IBGE, através do Censo.

Assim como o Senado a Câmara dos Deputados estava vazia. A Câmara dos Deputados é composta pela Mesa da Câmara dos Deputados do Brasil, pelo Colégio de Líderes da Câmara dos Deputados do Brasil e pelas Comissões, que podem ser permanentes, temporárias, especiais ou de inquérito.

A visita foi muito interessante e permitiu conhecer melhor o funcionamento do Congresso Nacional. Saindo dali fomos almoçar no Patio Brasil Shopping, local onde posteriormente retiraria o meu kit da corrida do Circuito Banco do Brasil.

Enquanto almoçava podia ver algumas pessoas carregando a sacola com o kit da corrida. Aproveitava para desejar uma boa corrida e passar a minha energia positiva.

Quando retiro o meu kit da corrida logo tento encontrar um significado para o meu número. Ao me deparar com o 5649 comecei a brincar com os números 5, 6, 4 e 9.

Agora faltava apenas definir qual seria o tênis que eu usaria no domingo. O Adidas Adizero Adios Boost, recordista dos 5 km, ou o Adidas Ultra Boost, melhor tempo dos 5 km em 2018. Mas esta decisão seria tomada no início da noite do sábado.

Aproveitei a tarde de sexta-feira para conhecer o Edifício Sede do Banco do Brasil e visitar alguns colegas.

Com a forte chuva que caiu no final da tarde o meu retorno para o hotel foi complicado.

Apesar deste contratempo posso dizer que a sexta-feira foi um dia muito gratificante e produtivo.