Recorde

A minha primeira participação em corridas de rua foi  na Corrida e Caminhada da Esperança em agosto de 2012. Completei o percurso de cinco quilômetros em 39 minutos e 51 segundos. Sendo assim, este tempo passou a ser a minha referência e a marca a ser batida.

A primeira oportunidade foi em março de 2013 na corrida Barigui Race, disputada no Parque Barigui. Usando um Asics Exalt percorri a distância em 36  minutos e 31 segundos. No entanto, para baixar uma marca pessoal não basta apenas correr mais rápido. É preciso principalmente saber respeitar os limites do corpo. Além disso, o planejamento e a paciência também são importantes.

Baixar o tempo é o desejo de todo corredor, mas nem sempre isto é possível, seja pelas características do percurso, das condições climáticas ou outro motivo qualquer. Nas corridas durante o percurso vou verificando o tempo percorrido e quando chego ao final do quarto quilômetro posso saber se tenho condições de correr atrás do meu recorde ou então completar a prova em um tempo próximo.

Nas duas corridas seguintes tive a chance de melhorar o meu tempo. Na etapa Outono do Circuito das Estações completei a prova em um tempo de 35 minutos e 56 segundos e na corrida Unidos pela Vida melhorei o meu tempo para 35 minutos 36 segundos.

Surgiram novas oportunidade mas o recorde não foi alcançado em nenhuma delas. Somente seis meses depois em uma corrida onde não esperava chegar perto do meu melhor tempo é que melhorei a minha marca pessoal. Foi na corrida Graciosa Run correndo com o Asics Exalt. A partir de então a marca a ser perseguida passou a ser o tempo de 35 minutos e 29 segundos.

Em abril de 2014 passei a correr com o Adidas Springblade. Em cinco corridas com ele já consegui atingir a marca de 35 minutos e 39 segundos, ou seja, faltam apenas dez segundos para atingir o meu recorde.