O retorno

Durante o primeiro semestre de 2014 tive a oportunidade de participar de sete provas. A primeira delas foi a corrida do Circuito do Sol no dia dois de fevereiro, a minha primeira experiência na distância de dez quilômetros. Corri como o Adidas Supernova Glide 5, o tempo final ficou dentro daquilo que havia planejado, percorri a distância no tempo de 1 hora 19 min 06 seg. No entanto, não gostei de correr os dez quilômetros e preferi continuar correndo os cinco quilômetros, distância que já estou acostumado e conheço quais são os meus limites.

Uma semana depois enfrentei a minha primeira corrida de cinco quilômetros do ano. Participei da Barigui Race, desta vez usando o Asics Exalt, o mesmo tênis usado na corrida do ano passado. Completei a prova em um tempo de 36 min 21 seg, melhorando o  meu tempo em dez segundos em relação a corrida de 2013.

No dia dezesseis de março participei da corrida Unidos pela Vida, a última usando o Asics Exalt. O desempenho não foi esperado e o tempo final acabou ficando bem acima do tempo da corrida de 2013. É claro que eu fiquei bastante chateado, mas nem por isso fiquei apontando culpados para justificar o resultado.

Duas semanas depois enfrentei um novo desafio, a corrida Track & Field. Sabendo das dificuldades do percurso controlei o meu ritmo e completei a prova em 37 min 57 seg, quinze segundos abaixo do tempo da prova do ano passado.

No final de abril aconteceu a primeira etapa do Circuito das Estações em Curitiba, desta vem com novo patrocinador (Mizuno) e disputada em um outro local (Universidade Positivo). Esta corrida marcou a estreia do meu Adidas Springblade. Percorri os cinco quilômetros em 36 min 01 seg, mas como o percurso era diferente da corrida de 2013 não é possível fazer comparações. No entanto, posso dizer que o desempenho foi impressionante.

No dia quatro de maio voltei a correr com o Springblade, desta vez na prova de cinco quilômetros da Meia Maratona Ecológica de Curitiba. Completei o percurso em um tempo de 36 min 06 seg. Nestas duas primeiras corridas já pude perceber deverei bater o meu recorde dos cinco quilômetros.

No final de semana seguinte participei da minha última corrida no primeiro semestre. Corri os cinco quilômetros da Stadium Marathon, cujo percurso liga os estádios Durival de Britto (sede da Copa de 1950) e o Joaquim Américo (sede da Copa de 2014). Como estava melhor acostumado com o ritmo proporcionado pelo Springblade pude controlar a minha passada. Completei o percurso em 35 min 39 seg, o melhor tempo do Springblade e o melhor do ano e apenas dez segundos acima do meu recorde pessoal dos cinco quilômetros.

A realização da Copa do Mundo ocasionou uma pausa nas corridas de rua, mas agora em agosto elas estão voltando. Terei novas chances de melhorar o meu tempo e a primeira delas será na etapa Inverno do Circuito das Estações Mizuno.