Das caminhadas às corridas de rua

Em um certo dia do mês de agosto de 2012 tive a curiosidade de ver como funcionava um aplicativo chamado Nike+. Mas como não obtive êxito resolvi fazer uma pesquisa e logo descobri que era necessário um chip para ser usado junto com o tênis Nike.

Alguns dias depois iniciei as minhas caminhadas com o meu Nike Pegasus 28. O começo foi complicado, pois como estava saindo do sedentarismo faltava preparo físico. Aos poucos o corpo foi se acostumando com a nova realidade e logo o condicionamento físico melhorou.

Em agosto de 2012 resolvi encarar a minha primeira corrida de rua, a Corrida da Esperança. Percorri a distância em menos de quarenta minutos. Foi uma experiência muito gratificante que rendeu a primeira medalha da minha coleção.

Na sequencia vieram muitas outras corridas, novos desafios e novas medalhas. É muito difícil descrever o sentimento ao cruzar a linha de chegada ao final de uma corrida. A emoção é muito grande de poder superar os próprios limites.

Passada a euforia de terminada uma corrida o pensamento logo se volta para a próxima. Avaliar as características do percurso e definição da estratégia. Se for uma corrida que já participei anteriormente procuro identificar os pontos em que posso melhorar o tempo.

Aliás, bater o recorde é algo extremamente gratificante, mas não deve ser conseguido a qualquer custo. Sem dúvida a paciência é muito importante para poder melhorar o tempo.