Corridas Marcantes

Comecei a correr em agosto de 2012 e desde estão tive a oportunidade de participar cento e quinze provas. É claro que algumas delas me marcaram seja pelas características do percurso, das condições da corrida ou então pela conquista de um recorde pessoal.

Mas hoje vou contar a respeito das duas edições que participei da CORRIDA SANTOS DUMONT, corrida noturna promovida pelo CINDACTA II (Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo), criado em 1982 com a finalidade de exercer a vigilância da circulação aérea em geral, bem como orientar as aeronaves.

Particularmente não gosto de corridas noturnas mas me inscrevi na 1ª CORRIDA SANTOS DUMONT por causa de uma característica do percurso. Os últimos quilômetros seriam na pista de pouso e decolagem do Aeroporto do Bacacheri.

O dia de realização da prova e a sua largada foram completamente atípicos. Uma sexta-feira às dez horas da noite, enquanto as corridas noturnas são normalmente realizadas nos sábados por volta das oito horas.

A maioria dos corredores estava usando a lanterna de LED na cabeça para auxiliar na iluminação. Procurei manter um ritmo seguro sem arriscar nas ultrapassagens, pois a segurança era mais importante. Em algumas ruas os moradores estavam na calçada incentivando os corredores que passavam. Sem dúvida é muito bom receber este tipo de energia positiva.

Logo após completar a distância de 7 KM entrei nas dependências do CINDACTA II. A lanterna permitia uma visibilidade de cerca de cinco metros na minha frente. Segui num ritmo lento e procurando me manter próximo dos outros corredores. Pouco depois de completarmos a distância de 8 KM finalmente chegamos a tão esperada pista de pouso.

A chegarmos no final da pista vimos um grupo sinalizando por onde deveríamos seguir. Fizemos com cuidado a curva até entrarmos na reta final. Pouco antes da chegada tinha um túnel onde passamos comemorando.

O meu tempo para completar o percurso foi de 1 hora 18 minutos 26 segundos. Por se tratar de uma corrida noturna não pode ser comparado com o meu melhor tempo para a distância de 10 km.

Em julho de 2017 participei da 2ª CORRIDA SANTOS DUMONT. Desta vez me inscrevi na prova de cinco quilômetros. A animação ficou por conta da banda U2 Cover CWB cantando sucessos da banda irlandesa enquanto não chegava o momento da largada.

Em um determinado local as pessoas podiam tirar fotos ao lado de um sósia do Santos Dumont, o homenageado da noite. Também estiveram presentes os corredores Marílson Gomes dos Santos (duas vitórias na Maratona de Nova York três vitórias na Corrida de São Silvestre) e Juliana Gomes dos Santos (campeã pan-americana dos 1500 m e dos 5000 metros). Foi um grande prazer conhecê-los e receber um pouco da sua energia positiva.

Por se tratar de uma corrida noturna com cerca de cinco mil participantes procurei uma boa posição para largar com cuidado. Procurei manter a calma mas fui logo procurando espaço para desenvolver um bom ritmo. Sabia que deveria aproveitar o primeiro quilômetro pois a maior parte do percurso usaria a pista do aeroporto.

Mantive um ritmo confortável e fui controlando a distância que faltava para o término da prova. Ao passar pela marca dos 4 km passei a acelerar as minhas passadas e fiz algumas ultrapassagens. Quando fiz a última curva me preparei para a minha arrancada.

Para a minha grande surpresa o meu tempo de 34:35 ficou bem próximo do meu recorde pessoal dos cinco quilômetros. Fiquei um pouco chateado por não ter batido a minha marca por poucos segundos mas contente por ter conseguido o meu melhor tempo em corridas noturnas.

Infelizmente em 2018 o CINDACTA II não realizou a corrida noturna em homenagem a Santos Dumont.