Corrida da Ponte

Neste domingo teve início a temporada 2016 de  corridas de rua. A prova foi realizada onde está localizada a Ponte Estaiada de Curitiba. Ela marcou o começo de uma nova fase para mim, deixei a linha do conforto do 5 KM e resolvi encarar os 10 KM.

O percurso da prova tinha cinco quilômetros, portanto na prova de dez seriam duas voltas. Como moro perto da ponte tive oportunidade de treinar no local em alguns dias. Sabia que a minha principal dificuldade seria coordenar o cérebro e as pernas para a nova distância, afinal de contas estava acostumado com as provas de 5 KM.

Larguei com tranquilidade e procurei me preservar para enfrentar as subidas. Aproveitei os trechos de descida para realizar algumas ultrapassagens. Completei o primeiro quilômetro em um tempo bem abaixo do esperado.

Ainda tinha nove quilômetros pela frente e passei a alternar o trote com a caminhada. A minha maior preocupação era a de completar a prova bem não importando o tempo. Quando olhava para o relógio era para verificar a frequencia cardíaca e o ritmo atual, nem prestava atenção no tempo decorrido.

Consegui manter um ritmo constante ao longo do terceiro e do quarto quilômetros. No entanto neste trecho encontrei uma dificuldade que me deixou irritado. Um menino de bicicleta mudava de direção a todo instante e eu não conseguia ultrapassá-lo.

Completei a primeira volta da prova em 38:42, agora tinha mais cinco quilômetros pela frente. Apesar de ter um bom espaço livre preferi seguir em ritmo lento do que acelerar. Caminhei mais do que trotei, pois escolhi poupar as minhas energias para os 100 metros finais.

Quando iniciei o último quilômetro percebi um carro ao meu lado buzinando. Me acompanhou por cerca de duzentos metros e me incentivou. Aliás durante toda a prova vi pessoas me incentivando.

Passei então a controlar a distância que faltava para o final. Ao meu lado tinha uma garota que estava fazendo a sua primeira prova de 10 km. Fui acelerando aos poucos e quando cheguei na mar de cem metros para o final iniciei a minha arrancada.

Como tinha treinado tiros de 100 m com o Adidas Ultra Boost foi muito fácil acelerar. Ao cruzar a linha de chegada ouvi a mensagem do aplicativo Adidas com os dados finais: distância percorrida, tempo decorrido, calorias gastas e ritmo.

Não prestei atenção pois costumo analisar os dados em casa com mais calma. Mas um dos dados ouvi claramente: o ritmo de 4:06. O Ultra Boost proporciona uma boa aceleração em um tiro de 100 m.

Ufa, primeira corrida de 10 km do ano cumprida. Sei que tenho muito o que melhorar para as próximas provas. Agora a Corrida da Ponte faz parte do passado e o foco está voltado para a corrida Batel Run no dia 31 de janeiro.

Valeu a pena ter participado da prova e ter encontrado várias pessoas amigas. Sem dúvida foi muito bom ouvir o pessoal me incentivando ao longo do percurso.

Estes são os dados da minha telemetria.

Distância Tempo Tempo Frequência Cardíaca Média
1.00 KM 00:06:43 00:06:43 136 BPM
2.00 KM 00:08:12 00:14:55 155 BPM
3.00 KM 00:07:43 00:22:38 174 BPM
4.00 KM 00:07:45 00:30:23 175 BPM
5.00 KM 00:08:19 00:38:42 148 BPM
6.00 KM 00:08:02 00:46:44 147 BPM
7.00 KM 00:08:08 00:54:52 156 BPM
8.00 KM 00:07:54 01:02:46 170 BPM
9.00 KM 00:08:30 01:11:16 175 BPM
10.00 KM 00:08:03 01:19:19 142 BPM

Calorias: 1.546

Velocidade Máxima: 14,60 KM/H